Opinião: Um sonho distante
Por Vinícius Bronze
12:11 | 08/04/2021
O ECPP não vence o Bahia de Feira há seis partidas

O Vitória da Conquista foi derrotado pelo Bahia de Feira por 1×0 na última quarta (07), jogo que aconteceu na Arena Cajueiro, em Feira de Santana, pela sétima rodada do Baianão 2021. Com a sua terceira derrota no campeonato, a segunda de forma consecutiva, o Alviverde se complicou na disputa de uma vaga na segunda fase do estadual, visto que o clube tem apenas três partidas restantes, onde duas serão disputadas fora de casa. Além disso, o ECPP enfrentará times que têm apresentado um desempenho superior dentro de campo como o Atlético de Alagoinhas, que é vice-líder com 12 pontos e possui um jogo a mais.

Pela matemática, a equipe conquistense ainda tem um cenário favorável a classificação para as semifinais, pois realizou um jogo a menos que o Bahia, que é quarto colocado, e tem um confronto direto com o Vitória, este que entrou em campo apenas quatro vezes no Baianão 2021. No entanto, a performance do time dentro do gramado não convence de que vai conseguir chegar ao seu principal objetivo, contra o Bahia de Feira foi possível ver mais uma demonstração de um clube que não teve um planejamento adequado. É fato que as dificuldades financeiras, estas que foram potencializadas pela Covid-19, atrapalharam na montagem desse elenco.

Contudo, a diretoria do Alviverde poderia ter tido um olhar diferente em algumas posições como o meio-campo e o ataque, visto que os jogadores reservas foram pouco utilizados, pois as opções disponíveis pouco agradam pelo aspecto técnico, exceto alguns jogadores como Kleber. O Bode tem outro problema para as próximas partidas, o setor ofensivo não possui eficiência, o ataque do ECPP é o segundo pior do estadual com três gols em seis jogos e caso mantenha a média esse pode ser o pior desempenho do clube em sua história. Essa falta de sucesso do ataque pode ser atribuída sim aos jogadores mas também ao ex-técnico Gabardo Júnior, que tinha um estilo de jogo covarde, onde o Vitória da Conquista se limitava a ficar retraído, em uma verdadeira retranca, e jogar no contra-ataque.

Ainda sim, o time conquistense vive um problema fora de campo com a saída de Gabardo para o Boa Esporte, Guilhermino Lima assumiu de forma interina, porém não é um técnico que transmite confiança ao torcedor alviverde. Lima repetiu a escalação que o seu antecessor empregava, o que não foi a melhor decisão a ser tomada, pois há uma insistência exagerada em alguns jogadores que não estão rendendo como João Grilo. Além disso, por que insistir no mesmo estilo que não deu certo em termos de performance? Não faz sentido, dá para jogar pelo resultado de outras formas também.

O Bode tem um aproveitamento de 38,9%, sete pontos conquistados de 18, o Baianão é um torneio de nove partidas para cada equipe e que pune bastante os pequenos erros. É preciso buscar corrigir esses problemas, alguns que já se repetido de forma consecutiva por temporadas. Uma vaga para a Série D 2022 é uma meta com maior possibilidade de ser atingida, porém neste momento o Vitória da Conquista em 2021 é um mar de incertezas para o seu torcedor.

Receba todas as notícias no seu WhatsApp!
Cadastre-se e faça parte da lista de transmissão do Diário Esportivo!