Coluna do Igor Novaes: O amanhã ninguém sabe

No momento em que escrevo essa coluna – tarde de quinta-feira (16/05/2019) – estamos a pouco menos de 24 horas da convocação de Tite para a Copa América de 2019. O principal desafio da Seleção Brasileira no ano pode marcar o céu ou o inferno astral para a popularidade do treinador.

E eu explico o porquê com elementos bem básicos. Junho de 2018, o favoritismo da Seleção na Copa da Rússia era quase inegável, o técnico era uma unanimidade entre os torcedores (apesar de convocar jogadores do futebol chinês tsc, tsc), a campanha pré-Mundial era de um aproveitamento enorme, mas havia uma pedra no caminho chamado Bélgica. Fomos eliminados.

O tempo passou (e eu sofri calado), as convocações de jogadores chineses, o tatiquês nas entrevistas, jogos ruins, etc, etc, etc, e o desgaste da imagem de Tite virou um acontecimento.

Em 2019, o Brasil tem um incrível empate em 1 a 1 com o glorioso Panamá e uma vitória de 3 a 1 sobre a República Checa (ou Chéquia, como os gringos preferem). Agora vem a Copa América, que tá muito distante do nível de uma Eurocopa, mas é o que tem de mais importante para o Brasil, disputando em casa, ou seja, obrigação.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Uma eventual eliminação como em 2011 ou 2015 ou 2016 – na traumática derrota para o Haiti – aumentaria a temperatura do forno onde a batata de Tite está assando. Os pedidos por Lucas Moura, após o show na semana passada contra o Ajax, David Neres e Vinicius Júnior tem mostrado o quanto o povo se saturou dos “chineses” que vem sendo chamados. A falta de algum deles também pode azedar tudo.

A convocação do Tite e suas meritocracias podem trazer o mesmo de sempre, não estou esperançoso por uma grande surpresa, mas quem sabe alguém não troca uma ideia com ele hoje a noite sobre o tamanho do peso dessas escolhas, é o famoso vai que…

Jogo cedo, sim, mas nem tanto…
Simonassi e Jurema neste sábado, pela LCDT, foi adiantado das 15:15 para as 13:30. No sol que faz em Conquista, o melhor é ninguém comer aquela feijoada antes do jogo, rs.

Dois Pontos:
Ponto 1:

– Flamengo vencendo na Arena, pelo menos pra mim, foi surpresa. Vejamos como será na volta no Maracanã.

Ponto 2:
– Griezmann no Barcelona, Bale especulado no Tottenham, a próxima temporada vai ser no mínimo interessante…

Dica musical – Já que ninguém sabe o amanhã – tanto o amanhã literal, quanto o futuro mesmo – recomendo a vocês um som que fala um pouco sobre isso: Ninguém vai saber, da Banda Resgate.

Esta coluna volta antes que os chineses saiam do centro de Conquista e invistam em times de futebol da cidade.

Igor Novaes é editor-chefe e apresentador de Diário Esportivo, comentarista esportivo do Redação Brasil e do Conquista no Insta e narrador.

Fique atualizado!
Siga o Diário Esportivo nas redes sociais:
Compartilhe essa matéria